Praças na Grande Tijuca no Rio de Janeiro

7 minutos para ler

Com diversos espaços para a prática de exercícios, socialização e contato com a natureza, conheça as melhores praças da Grande Tijuca.

De casas noturnas a centros culturais, a Grande Tijuca vem crescendo em questões de reconhecimento e desenvolvimento humano. Isso porque os bairros que a compõem são exemplos em qualidade de vida e oferecem muitos atrativos e serviços essenciais para a população.

Além disso, ainda são destaques quando o assunto é lazer democrático e valorização da cultura. Tijuca, por exemplo, um dos bairros mais antigos da região, tem história para dar e vender aos seus moradores e visitantes.

No entanto, outro ponto relevante faz com que a área seja procurada com frequência: a natureza. Com espaços verdes de preservação da fauna e flora locais, a Grande Tijuca, no Rio de Janeiro, possui praças e parques de muita importância, especialmente no quesito ambiental.

Levando em conta esse contexto, resolvemos escrever este artigo contando a respeito da natureza na Grande Tijuca e o quanto ela impacta na qualidade de vida da população. Para complementar e finalizar, traremos algumas praças que você precisa conhecer na região. Acompanhe!

Qualidade de vida e natureza na Grande Tijuca

Pensar sobre o que fazer na Grande Tijuca não é tão fácil, sabia? Apesar de envolver diferentes bairros, parece que todos se ligam de alguma forma, especialmente pelos espaços ao ar livre e suas histórias.

A natureza na região vale por inúmeros atrativos que encontramos por aí, afinal, é um dos fatores de maior cuidado. Um belo exemplo é a Floresta Nacional da Tijuca, que tem mais de 4.200 hectares e diferentes espécies preservadas da fauna e flora locais.

Locais como esse impactam diretamente no cotidiano e na qualidade de vida da população, que pode aproveitar seus momentos de descanso para curtir as belezas naturais, praticar atividades físicas, estar junto de quem gosta e, até mesmo, fugir da correria diária.

Quando falamos em uma cidade com o Rio de Janeiro, automaticamente imaginamos um fluxo intenso de pessoas, automóveis e eventos. Por isso, ter a natureza tão próxima pode fazer toda a diferença.

5 praças na Grande Tijuca para você conhecer

Agora que introduzimos quanto à natureza na Grande Tijuca e entendemos um pouco mais sobre o assunto em relação à qualidade de vida na região, podemos apresentar a você cinco praças que os tijucanos frequentam para aproveitar o ar livre e ter contato com as belezas naturais.

Na sequência, explicaremos a respeito de cada uma dessas praças e sua localização, para que você possa anotar e vir conhecer quando houver a oportunidade. Por isso, pegue um bloco de notas e confira a nossa seleção!

1. Praça Varnhagen

Localizada no bairro Tijuca, a Praça Varnhagen já foi um espaço para quem queria aproveitar a calmaria e o sossego da natureza. No entanto, tornou-se um polo gastronômico de grande relevância para a região da Grande Tijuca.

O nome da praça se dá em homenagem ao militar, historiador brasileiro e diplomata Francisco Adolfo de Varnhagen, que escreveu “História Geral do Brasil”, considerada a maior obra historiográfica do Brasil Colonial.

A praça é palco de eventos ocasionais, tem uma área para a diversão das crianças e muitos bares ao redor para a curtição dos adultos, com destaque para o Buxixo, um dos mais conhecidos. Assim, as opções de drinks, músicas ao vivo e torres de cerveja são inúmeras.

A Praça Varnhagen está situada entre a Avenida Maracanã, a Rua Almirante João Cândido Brasil, a Rua Felipe Camarão, a Rua Jaceguai e a Rua Visconde de Itamarati. É, inclusive, muito próxima do Estádio do Maracanã.

2. Praça Afonso Pena

praças na grande tijuca

Ainda no bairro Tijuca — na Rua Dr. Satamini, número 160 —, encontramos a Praça Afonso Pena, que oficialmente foi batizada como Praça Castilhos França, mas poucos realmente a conhecem por esse nome.

Trata-se de um dos espaços de lazer mais procurados da Grande Tijuca. A praça possui espaços apropriados para os pequenos, é cercado por uma ciclovia, é arborizado, conta com uma estação de metrô e é palco de distintos eventos culturais promovidos pelo bairro.

As feiras orgânicas e de artesanato, assim como as aulas ao ar livre, são bem-vindas e bastante procuradas pelos moradores. Entretanto, o foco vai para a Festa Junina anual, que já entrou para o calendário oficial da Tijuca.

3. Praça Sáenz Peña

praças na grande tijuca

A Praça Sáenz Peña tem uma história curiosa. Na época da criação do bairro Tijuca, a área ganhou uma estamparia que manufaturava tecidos indianos, a qual ficou conhecida como “Fábrica de Chitas”.

Daí surgiu o Largo da Fábrica de Chitas, antigo nome da praça. Mais tarde, o local foi rebatizado como Praça Sáenz Peña, em homenagem aos ex-presidentes argentinos Luis Sáenz Peña e Roque Sáenz Peña.

Com o passar do tempo, a praça se transformou no principal centro comercial da Tijuca e ponto de referência para a estação de metrô que leva o mesmo nome. As salas de cinema foram se fechando e deram lugar a um shopping, lojas comerciais de grandes redes e outros serviços.

Para ir até a praça, basta pegar a Rua Conde de Bonfim, até o número 229. Por lá, as feiras de ruas e opções para compras não decepcionarão.

4. Praça Comandante Xavier de Brito

praças na grande tijuca

Popularmente conhecida como Praça dos Cavalinhos — nome dado devido aos passeios a cavalo feitos ao redor do local —, a Praça Comandante Xavier de Brito está localizada no cruzamento da Avenida Maracanã com a Rua Doutor Otávio Kelly, também no bairro Tijuca.

Ela foi ajardinada em 1928 com espécies de árvores centenárias, como flamboyants e sibipirunas. Além disso, há um chafariz de bronze no interior da praça, que foi inaugurado nos anos de 1960.

No lugar, diferentemente das outras praças, não há grandes atrativos, mas as barracas de produtos artesanais e orgânicos tomam suas ruas. Nas proximidades, há restaurantes e quiosques que vendem lanches, almoços e pratos mais tradicionais, propícios para um dia ao ar livre.

5. Praça Hans Klussmann

Por fim, mas não menos importante, temos a Praça Hans Klussmann, que fica situada na Rua Sabóia Lima, na Tijuca. Trata-se de um espaço peculiar, que aflora a imaginação de adultos e crianças por conta das diversas esculturas de animais e figuras de extrema relevância para a cultura brasileira.

Em meados de 1970, Paulo de Tarso levou para a praça a ideia de um conto imaginário. O professor e artista criou esculturas de ferro e argamassa do reino animal e folclore brasileiro, dando vida às ruas do lugar.

É claro que, com o passar dos anos, as peças esculpidas precisaram ser reformadas, mas a essência se manteve. Dessa forma, mesmo quem já passou da fase de criar histórias na cabeça, com toda certeza viverá uma experiência única ao adentrar a Praça Hans Klussmann.

Visite a Grande Tijuca e conheça os atrativos da região

Temos, assim, que a Grande Tijuca é uma região de muitos valores, os quais são repassados de geração em geração. Um dos principais é o cuidado para com a natureza, que cerca a área e transforma o estilo de vida da população.

Se você gostou deste artigo e quer conhecer outros atrativos da região, sugerimos a leitura do nosso artigo sobre “O que fazer na Grande Tijuca, no Rio de Janeiro”, que traz possibilidades diversas para todos os gostos!

Para ficar por dentro de outros artigos relacionados à cidade do Rio de Janeiro e, em especial, à Grande Tijuca, assine a nossa newsletter e receba em primeira mão os conteúdos que preparamos para você!

Posts relacionados

Deixe um comentário