Jardim Botânico do Rio de Janeiro

8 minutos para ler

Um dos pontos turísticos mais importantes da capital carioca, não deixe de conhecer o Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

A cidade do Rio de Janeiro contempla uma infinidade de belezas naturais – não é à toa que seu apelido se tornou tão famoso: a ‘Cidade Maravilhosa’.

Seus pontos turísticos cheios de história – como o Cristo Redentor – ou o Pão de Açúcar, na Praia Vermelha, encantam milhares de turistas o ano todo.

A natureza do Rio de Janeiro também é destaque porque é exuberante. Desde suas lindas praias, com águas cristalinas, até locais cheios de verde e natureza nativa, como o Parque Nacional da Tijuca e o Jardim Botânico.

No artigo de hoje, vamos contar tudo o que você precisa saber sobre o Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Vamos falar sobre sua história, atrativos e o que você vai encontrar por lá se escolher visitar.

A natureza no Rio de Janeiro

A natureza exuberante do Rio de Janeiro está presente em vários cantos da cidade maravilhosa. Suas lindas praias são opção para quem curte o mar e a areia, mas não é só isso.

As belezas estão por toda a parte, e em uma caminhada é possível observar. O famoso Cristo Redentor é um local onde, do alto, é possível avistar a infinidade de verde e azul que há na Cidade Maravilhosa.

Um destes recantos especiais cheios de natureza nativa  é a Floresta Nacional da Tijuca, que fica localizada na Grande Tijuca e sobre a qual já falamos anteriormente aqui no  blog.

Um outro ponto turístico de destaque na cidade maravilhosa e que chama a atenção pela sua beleza e contato com a natureza é o Jardim Botânico. E é sobre ele que iremos falar no tópico a seguir.

Jardim Botânico do Rio de Janeiro

jardim botânico do rio de janeiro

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro é considerado um dos jardins mais ricos e importantes do mundo. E ele também é  considerado um dos melhores lugares da cidade por vários motivos. 

É um ótimo local para ir com a família e com as crianças, ou para fazer longas caminhadas sozinho ou acompanhado. É alternativa para quem quer ficar no meio da natureza sem estar na praia. E ainda é perfeito para quem quer ver o Cristo Redentor de um ângulo diferente. 

Por lá você terá a chance de fugir do sol e curtir uma sombra ao ar livre, e cada passeio será diferente, pois você provavelmente verá uma planta ou um animal diferente.

O espaço do jardim abriga mais de 9 mil espécies vegetais e conta com uma alameda de palmeiras-imperiais e um lago com vitórias-régias. Além de uma variedade imensa de fauna.

O jardim foi tombado pelo Iphan e foi considerado Reserva da Biosfera pela Unesco. Abaixo saiba mais sobre esse incrível espaço preservado da natureza.

História

Um dos pontos turísticos mais importantes do Rio de Janeiro, o Jardim Botânico foi fundado em 1808 por Dom João VI. Conta com uma área total de 137 hectares, com 54 de área cultivada.

É amplamente visitado por pesquisadores que estudam as centenas de espécies abrigadas lá, como coleções raras de bromélias e orquídeas, plantas exóticas e árvores centenárias.

O jardim guarda um riquíssimo patrimônio histórico e cultural, com obras do início do século 16. Ele nasceu com a decisão de D. João, então príncipe português, de instalar no local uma fábrica de pólvora, e um jardim para aclimatar espécies vegetais de outros locais do mundo.

Hoje o jardim é um órgão federal, vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. É um dos mais importantes centros de pesquisa mundial na área botânica e de conservação da biodiversidade.

Completam as atrações do Jardim botânico o Museu do Meio Ambiente e o Espaço Tom Jobim, palco de shows, exposições e eventos culturais importantes da cidade.

Animais

O Jardim Botânico faz parte do Parque Nacional da Tijuca e conta com uma extensa área de mata preservada. A vizinhança do local permite o acesso de várias espécies de animais. 

Há um número grande de ninhos e espécies que acessam a área para se alimentar.Uma variedade grande de mamíferos tem sua área de vida dentro do local, como é o caso dos caxinguelês, cuícas, gambás, ouriços e os mão-peladas.

Os queridinhos do público são a Preguiça, que às vezes dão o ar da graça no local, e os macacos-prego – ambos espécies da mata atlântica.

Os pregos são considerados ameaçados e são os únicos primatas que se adaptaram e sobreviveram em meio urbano na cidade.

Mais de 100 diferentes espécies de pássaros também têm nas copas e troncos do jardim botânico a sua morada, transformando o local num excelente espaço para observação de pássaros.

O Jardim Botânico ainda tem espécies de répteis, como os cágados que habitam o Lago das Tartarugas, além de várias espécies de lagartos. 

Algumas cobras também estão por lá, entre elas as jibóias e as cobras verdes, que, nas suas rotinas naturais, não oferecem perigo aos visitantes.

O jardim ainda abriga espécies de peixes, algumas exóticas como as carpas do jardim japonês e os tambaquis e traíras do Lago Frei Leandro.

Uma variedade de anfíbios também contribui para a biodiversidade do espaço: sapos, rãs e pererecas ajudam no controle dos insetos e estão presentes na alimentação dos predadores.

Curiosidades

jardim botânico do rio de janeiro

Algumas curiosidades sobre este magnífico espaço natural no Rio de Janeiro:

  1. Registros do jardim dão conta de que a planta mais antiga no Jardim Botânico é uma pequena árvore chamada Quassia Amara, plantada em 1811.
  2. Dentro do Jardim Botânico, entre os séculos XIX e XX, funcionava uma fábrica de chapéus do Panamá. A ideia era competir com Chile e Peru, os maiores produtores da época.
  3. A primeira palmeira  do jardim (que é um símbolo marcante do local) foi plantada pelo próprio D. João VI.
  4. A construção do Chafariz Central com duas bacias foi feita na Inglaterra. Na maior, é possível observar quatro figuras, que são: a representação da ciência, da arte, da poesia e da música. Esse chafariz pertenceu a Lapa e só em 1905 foi levado para o Jardim Botânico.

Horários de funcionamento

O parque está aberto aos visitantes de segunda a domingo, com exceção de 25 de dezembro e 1º de janeiro.

O Agendamento de Visitas é obrigatório, no site https://agendamentovisita.jbrj.gov.br

Horário de visitação: segundas-feiras, das 12h às 17h, e de terça a domingo, das 8h às 17h.

Para mais informações, ligue para o Centro de Visitantes – Telefone: +55 (21) 3874-1808 / 3874-1214.

Ingressos:

Pagamento somente em dinheiro.

R$15,00 (inteira)

R$ 7,50 Meia entrada 

Como chegar 

Se você quer chegar ao Jardim Botânico de ônibus, todas as linhas que passam pelo Jockey têm ponto na Rua Jardim Botânico, nº 1.001.

Quem optar pelo metrô pode pegar o ônibus de integração na Estação Botafogo, e descer na Rua Jardim Botânico,728, e entrar no jardim pela Rua Pacheco Leão, nº 101.

Algumas cooperativas de táxi também têm pontos nas proximidades do Jardim Botânico.

Proximidade com a Grande Tijuca

Da Tijuca até o Jardim Botânico, você pode fazer o trajeto em menos de 20 minutos de carro, em uma distância de cerca de 10 quilômetros.

Já de ônibus a viagem fica um pouquinho mais longa e você pode levar até 1 hora.

A distância partindo de outros bairros da Grande Tijuca, como Grajaú, Maracanã ou Andaraí, até o Jardim, também fica em torno de 10 a 15 quilômetros, sendo sempre mais rápido o trajeto de carro.

Apaixone-se pelo Rio de Janeiro

Com o  artigo de hoje você pôde conhecer um pouco mais sobre mais um lindo ponto turístico da Cidade Maravilhosa, conhecido como um ‘santuário ecológico’.

Afinal de contas, nada como usufruir de um tempo ao ar livre, em contato com a natureza e suas magníficas belezas, não é mesmo?

Você gostou de saber mais sobre o Jardim Botânico do Rio?  Não esqueça de deixar seu comentário com sua opinião! Até a próxima!

Posts relacionados

Deixe um comentário