história do maracanã história do maracanã

História do Maracanã na Grande Tijuca: um dos melhores bairros do RJ

7 minutos para ler

Quando pensamos em Maracanã, lembramos logo do grande estádio brasileiro, palco de grandes eventos e histórico para o futebol.

O estádio é localizado no bairro Maracanã, um dos principais bairros para se morar no Rio de Janeiro, pertencente à região da Grande Tijuca.

Bairro residencial, vasto comércio, muito bem localizado, fácil acesso aos demais bairros da cidade, ampla malha de transportes públicos (conta com muitas linhas de ônibus, estação de metrô e de trem), essas são algumas das principais características do Maracanã.

Além de ser um ótimo lugar para se morar, tem uma história bem interessante. E é, justamente, a história do Maracanã, que você acompanha no artigo de hoje. 

Não deixe de conferir!

História do bairro Maracanã

No século XVIII, o Rio de Janeiro era formado por 21 freguesias e a região que abriga a Grande Tijuca era uma delas. 

A freguesia de São Francisco Xavier do Engenho Velho (que deu nome a uma das principais ruas do bairro do Maracanã), foi criada em 1762 e pertencia a Ordem dos Padres Jesuítas. Era uma área de lavoura de arroz, cacau e demais culturas.

Origem

História do bairro maracanã

O bairro do Maracanã tem o nome de origem tupi, do maraka’nã, que remete ao significado de papagaio. Recebeu esse nome, justamente, por ter muitas espécies de aves, inclusive de papagaios em suas cercanias.

Na época da colonização do Brasil, a área da atual Grande Tijuca era, na verdade, um grande território pantanoso. Então o desenvolvimento urbano da região e o processo de construção de edifícios se deram condicionados pelo leito do rio de mesmo nome.

Rio Maracanã

O rio Maracanã, um dos principais rios urbanos do Rio de Janeiro, tem a extensão de 8.510 metros. Sua nascente fica nas encostas do Maciço da Tijuca e do Morro do Sumaré e a foz é no Canal do Mangue, antes de desaguar na Baía de Guanabara.

O rio foi canalizado em 1851 e era responsável por abastecer a freguesia do Engenho Velho no século XIX, quando foi considerado o principal fornecedor de águas da Grande Tijuca. Isso, é claro, antes de se tornar escoamento de esgoto e quase totalmente poluído, devido o desenvolvimento de favelas em sua vizinhança que, por falta de saneamento básico, precisavam destinar o esgoto e lixo doméstico para algum lugar.

Por isso, o rio que antes era habitado por papagaios, agora recebe visitas de garças que se alimentam nos rios. As águas do rio ainda são limpas até a altura da Usina.

A partir da segunda metade do século XIX, a região passa por transformações importantes, como a expulsão da Ordem dos Jesuítas do Brasil, que ocupavam o local, além de novas construções surgirem a partir da expansão da cidade do Rio de Janeiro, para além da região do Centro.

Urbanização do bairro Maracanã no Rio de Janeiro

A partir do ano de 1870, iniciou-se o processo de urbanização do bairro, quando o Governo Imperial delegou as freguesias de São Cristóvão, Inhaúma e Engenho Velho, para a construção de novas edificações. Nesse momento, os sítios, fazendas e chácaras, tão comuns na região da atual Grande Tijuca, deram espaço para moradias que atraíam pessoas de classe média alta da cidade.

O bairro do Maracanã até hoje conserva algumas características do século XIX, como as residências com arquitetura da época.

A Rua São Francisco Xavier, uma das principais ruas do bairro do Maracanã, era um caminho que interligava as chácaras que existiam ali e que faziam parte da freguesia do Engenho Velho.

A partir disso é que a região começou a se desenvolver, formando importantes bairros da cidade do Rio de Janeiro, como Tijuca, Maracanã, Vila Isabel, Andaraí e Grajaú, que foram incorporados à malha urbana da cidade e, atualmente, constituem a Grande Tijuca.

Apenas em julho de 1981 que o bairro Maracanã foi oficialmente criado, segundo a Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU).

Particularidades do bairro

história do maracanã

O bairro pode ser considerado campeão no quesito mobilidade urbana. Muito próximo do Centro e com ótimas opções de transportes para qualquer região do Rio de Janeiro. 

Além disso, conta com muitas linhas de ônibus, além de estações de metrô e de trem.

O bairro do Maracanã faz divisa com Praça da Bandeira, Tijuca, Vila Isabel e Mangueira. E é um dos poucos bairros cariocas que não possuem favelas e possuem alto IDH.

É totalmente urbanizado, com ruas asfaltadas e arborizado, apesar de ser um dos bairros mais quentes no verão carioca.

Outro problema do bairro no verão é derivado das recorrentes enchentes do rio causadas pelas chuvas fortes, mas, há anos, o rio Maracanã sofre diversas melhorias e obras para evitar. Esse problema, no entanto, diminui a cada verão.

O bairro se destaca por ser localização de grandes centros educacionais: universidades, institutos federais e escolas. 

Alguns exemplos são:, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ), Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), Escola Técnica Estadual Ferreira Viana (FAETEC), Colégio Militar do Rio de Janeiro, Colégio Pedro II e Universidade Veiga de Almeida.

Além disso, também é no Maracanã que se localizam algumas unidades de grandes empresas brasileiras, como da Petrobras e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Estádio Maracanã

história do maracanã

O bairro também sempre se destacou por sua importância esportiva para a cidade. Na metade do século XIX, foram ali que surgiram as primeiras sociedades turfísticas do Rio de Janeiro, onde ocorriam corridas de cavalos.

E, a partir dos anos 1950, se tornou palco do futebol mundial, com o estádio Jornalista Mário Filho, ou o famoso Maracanã (“Maraca”).

A construção se deu a partir do aceite da candidatura brasileira para sediar a Copa do Mundo de 1950, o primeiro campeonato mundial do futebol pós II Guerra Mundial.

A obra começou em 1948 e levou quase dois anos para ser concluída, se tornando, portanto, o maior estádio do mundo na época, com capacidade para 155 mil pessoas.

O complexo do estádio do Maracanã é formado, para além do estádio, pelo ginásio do Maracanãzinho, Parque Aquático Júlio Delamare e pelo Estádio de Atletismo Célio de Barros. Todos recebem campeonatos importantes de diversos esportes, como foi o caso dos Jogos Pan-Americanos em 2007.

O Estádio do Maracanã, além dos jogos de futebol, também foi palco de grandes shows de artistas e eventos internacionais. Se apresentaram por lá, com público de mais de 100 mil pessoas, nomes reconhecidos, como Madonna, Paul McCartney, Frank Sinatra, Rolling Stones e outros. O Rock In Rio de 1991 também ocorreu lá.

Após as recentes obras de modernização, com a sede da Copa do Mundo de 2014, a capacidade do estádio foi reduzida para quase 79 mil pessoas, sendo, atualmente, o maior estádio do Brasil. 

História, tradição, qualidade de vida e futebol: tudo isso você encontra no Maracanã

Como você pôde acompanhar aqui. não é só de futebol que vem o prestígio do bairro Maracanã.

Desde muito antes da oficialização do bairro, a região é marcada por momentos históricos importantes e por abrigar em seu território importantes instituições, empresas, escolas e universidades.

Um bairro que surgiu nas fronteiras de um grande rio, Rio Maracanã, que foi responsável por abastecer grande parte da região da Grande Tijuca no século XIX, antes de ser poluído.

Com certeza, essa é uma ótima opção para quem deseja morar no Rio de Janeiro com maior qualidade de vida.

E se essa for a sua escolha, já sabe! Aqui na Miguez Imobiliária somos especialistas em imóveis na Grande Tijuca e podemos ajudar você a encontrar o melhor para você e sua família. 

Entre em contato conosco e vamos conversar!

Posts relacionados

Deixe um comentário